Epilação a laser


 

  O laser causa destruição completa da estrutura capilar, o que caracteriza a palavra epilação e não depilação, que é a retirada do pêlo sem a destruição total de sua estrutura. Por isso, podemos dizer que o laser causa uma redução definitiva dos pêlos. Não é possível, entretanto, falar em eliminação completa dos pêlos, porque o laser age apenas sobre os pêlos em fase de crescimento e alguns fatores genéticos e hormonais podem influenciar no desenvolvimento de novas estruturas capilares com o passar do tempo. O ciclo de crescimento do pêlo passa por 3 fases: anágena ou de crescimento (fase sobre a qual o laser atua), catágena ou de involução e telógena ou de desprendimento. Por isso a importância de realizar mais de uma sessão, com média de 5 sessões, para ser possível pegar os pêlos na fase do ciclo de crescimento de ação do laser.
  O número de sessões necessárias depende principalmente da coloração da pele, coloração do pêlo, área a ser tratada e quantidade de pêlos desta área. Eu utilizo para a epilação a combinação do laser de Nd-YAG e luz pulsada. Como vantagem, aos lasers convencionais, ele praticamente não dói (dependendo da sensibilidade individual de cada pessoa) e apresenta alguma eficácia na remoção dos complicados pêlos claros, pois ele atua não apenas sobre a melanina presente no pêlo, como também nos pequenos vasos sanguíneos que nutrem o bulbo capilar.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *