Cirurgia após Obesidade, qual a hora?


 

Frequentemente, vêm ao meu consultório, pessoas querendo fazer uma cirurgia plástica logo após ter perdido uma grande quantidade de peso, conquistada através de dieta e, mais comumente, após realizar uma cirurgia bariátrica (cirurgia de redução do estômago, desvio intestinal ou associação de ambas…). O grande problema é que existe um período em que o organismo precisa se adaptar a esta grande perda ponderal. Logo após o sucesso obtido com o emagrecimento tão esperado, os ex-obesos se deparam com sobra de pele e muita flacidez em abdômen, mamas, braços, coxas, dorso, pescoço e face. Esta situação causa um grau de ansiedade muito grande nestas pessoas, que mal puderam comemorar a vitória sobre a terrível balança e já ganharam um novo inimigo: o espelho. Os ex-obesos então, que acabaram de obter essa conquista, procuram-me de imediato na expectativa de vencerem outra, o excesso de pele. Neste momento, é minha responsabilidade informá-los que isto é possível, entretanto exige paciência e estratégia, pois:
  1. É necessário que haja uma estabilização de peso por um período mínimo de seis meses antes da cirurgia plástica, porque antes disso o paciente pode perder ainda mais peso e voltar a ter excesso de pele, ou ganhar peso, o que vai deixar as cicatrizes feias e mal-posicionadas.
  2. O organismo precisa se adaptar às modificações trazidas com o novo peso, pois no período de adaptação, existe desnutrição e anemia, o que pode aumentar ainda mais as chances de graves complicações durante e após as cirurgias plásticas.
  3. E quando chegar o momento da remoção de pele, é necessário ver quais as regiões que mais incomodam o ex-obeso, pois não é possível remover todo o excesso de pela de uma só vez. Geralmente o abdômen é a prioridade, até porque esta é a região em que mais se desenvolvem dermatites (inflamação da pele).
  4. Por fim, é importante que o ex-obeso entenda que seu corpo nunca será igual ao de uma pessoa que nunca foi obesa. Em muitas circunstâncias, poderão ser necessárias cirurgias adicionais na mesma região já tratada. Nossa equipe publicou recentemente um artigo na Revista Brasileira de Cirurgia Plástica abordando um procedimento realizado para corrigir o excesso de pele residual naqueles pacientes que já fizeram abdominoplastia após grande perda ponderal. Este artigo é de livre acesso a todos e está no site: http://www.rbcp.org.br/detalhe_artigo.asp?id=735

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *